Arquivo da tag: Tools

Maven – Executando mas rápido

Maven

Maven

Por padrão o maven executa todos os teste unitários do projeto sempre que você executa o build ( package ) . O problema disto é que algumas vezes apenas precisamos atualizar a aplicação e em alguns dias fazemos isso milhares de vezes.

O maven nos da algumas opções para dinamizar esta execução.

Skiping tests:

Ao executar o maven informando o parâmetro “-Dmaven.skip.test=true” indica que o build deve ser executado sem os testes unitários.

Melhorando o tempo de execução do Maven

Seguem abaixo algumas dicas para melhorar o tempo de execução.

OBS: Algumas destas podem aumentar consideravelmente o uso de CPU.

Sem conectar a internet:

Temos também a opção de forçar o maven a trabalhar offline com o parâmetro “-o“. Por padrão todas as dependências do projeto são salvas localmente como em um serviço de cache, e sendo assim este parâmetro não fará muita diferença.

Ex.:

Para isto é recomendado que antes você execute o seguinte comando para que sejam baixadas todas as dependências e salvas no cache:

Sem logs:

Em algumas situações você pode não querer ver tudo o que o maven esta fazendo. Para isto temos a opção de executa-lo em modo “silencioso” com o parâmetro “-q”.

Ex.:

Multi thread:

É possível especificar a quantidades de threads serão utilizadas no processo de build. Este é um recurso que deve ser utilizado com cautela pois existem muitos fatore que podem influenciar no desempenho do build, como número de núcleos do processador, quantidade de submodulos do projeto e quantidade de tasks a serem executadas dentre outros fatores.

Fontes:

Site oficial

Voltando a versão de um arquivo com o GIT

Git logo. Como restaurar apenas um arquivo no git, restor just one only file

O Problema

    Uma dos maiores problemas que tenho no meu dia a dia, e com solicitações de usuários que mudam de ideia, e eu preciso voltar a versão de um arquivo apenas e não todo o projeto. A grande maioria dos programadores que conheci utilizam uma técnica horrível e que torna o código fonte cada dia mas difícil de ler que consiste em comentar o trecho de código anterior, e quando o clientes muda de ideia e pede para deixar o sistema como era anteriormente, eles removem as marcações de comentário do código anterior e “comentam” o código que tinha escrito. Isto faz com que você tenha quase o dobro de conteúdo em seu arquivo de código fonte.

Utilizando o GIT

Quando estamos utilizando um sistema de controle de versão não precisamos nos preocupar em voltar o código ao estado anterior. No nosso caso estamos utilizando o GIT, você pode utilizar o Id do commit, ou o nome de uma TAG pré definida.

Para o nosso teste, vamos realizar os seguintes passos:

  1. Criar uma pasta “tmp”
  2. Dentro desta pasta, inicializar o repositório com o comando “git init”
  3. Alterar o conteúdo do arquivo
  4. Salvar esta alterações e criar uma TAG para identificação desta versão ( não é obrigatório )
  5. Alterar novamente o arquivo
  6. Salvar uma nova versão
  7. Voltar o arquivo para a versão anterior
Neste ponto já temos nosso arquivo versionado e utilizamos uma TAG nomeada para facilitar a identificação de nossa versão.

Agora vamos adicionar mas uma linha em nosso arquivo e criar uma nova versão:

Agora temos duas versões diferentes, e vamos utilizar alguns comandos interessantes para analisarmos o nosso repositório:

Agora vamos voltar o arquivo “test.txt” para a tag commit1:

Referencias:

Documentação oficial sobre checkout: git-scm.com/docs/git-checkout
Documentação oficial sobre TAGs: git-scm.com/book/en/v2/Git-Basics-Tagging